Vaga para Farmacêutico(a) na cidade de Curitiba – PR

Curitiba 2Para trabalhar em laboratório de análises clínicas.
Vaga: Analista de Qualidade.
Carga horária de 44 horas semanais. Horário comercial.
Atividades: Responsável pelo controle de atividades relativas a qualidade – RDC 16 / 2013, controle de processos, busca por melhorias contínuas no desenvolvimento, dentre outras atividades.
Necessário:  Vivência com RDC 16 / 2013, sistema SAP e outros sistemas de qualidade como ISO. Curso Auditor de RDC 16/2013 ou de Qualidade de outros sistemas.
Remuneração: piso salarial da indústria
Benefícios: Vale Transporte, Vale Refeição (R$ 15,00/dia), Vale Alimentação (R$ 130,00/mês), Plano de Saúde e Odontológico e Auxílio Educação.
Maiores informações com Marta pelo telefone (41) 3016-7288
Enviar currículo para o e-mail marta@vexer.com.br
Colaboração: Amanda Morotti
Esclarecimento sobre as vagas de emprego divulgadas no blog

Publicado em Vagas de Emprego | Deixe o seu comentário

Excesso de soja pode inibir absorção de nutrientes e antecipar puberdade

sojaA soja virou umas das “queridinhas” de praticamente todas as dietas da moda. Por seu alto valor proteico, as pessoas que praticam atividades físicas e buscam uma alimentação mais saudável tentam colocá-la em praticamente todas as refeições, consumindo-a na forma de salada, queijo, suco e leite. Mas o consumo em excesso do vegetal pode trazer riscos à saúde, já que ele possui compostos que inibem a absorção de nutrientes no organismo, além de fitoestrógeno, similar ao hormônio feminino que pode antecipar a puberdade em meninas.

Segundo a nutricionista da Associação Brasileira de Nutrição Alessandra Paula Nunes, “a forma de preparo, cozida ou fermentada, é que traz benefícios à saúde. Quando consumida crua, apresenta fitato, que inibe a absorção de alguns minerais como cálcio, magnésio, ferro, cromo e zinco”.

Mas a soja pode ser sim uma grande aliada da vida saudável, já que “pode reduzir os riscos de doenças cardiovasculares, além de controlar a glicemia, reduzir os níveis de colesterol total no sangue, da fração ruim do colesterol (LDL) e de triglicérides”, ressalta Nunes.

Hormônio

A soja possui fitoestrógeno, ou seja, ela tem uma composição molecular que lembra muito o hormônio feminino, o estrógeno. Por conta disso, muitos médicos receitam para mulheres que estão na menopausa uma dieta com o consumo do vegetal, pois ele poderia ajudar a controlar e reduzir os sintomas, como por exemplo os fortes calores seguidos de mal-estar.

Entretanto, o alimento não é suficiente para tratar casos de queda expressiva do hormônio no organismo e não previne qualquer mal-estar da menopausa se consumido anteriormente ao problema. Além disso, a soja atua na absorção do cálcio e, em longo prazo, pode ajudar a provocar osteoporose, anemia e desnutrição.

Segundo o endocrinologista do hospital São Luiz Morumbi Luis Eduardo Calliari, o uso em excesso do vegetal é preocupante, pois ele pode atuar como um desregular endócrino.

“A soja é um alimento a mais dentro da oferta que temos disponível, mas o que temos de estudos não permite que a gente a utilize em grandes quantidades, por conta de riscos que ainda são pouco conhecidos e dos benefícios questionáveis”, pondera Calliari.

De acordo com a médica doutorada em endocrinologia pela Universidade de São Paulo Claudia Chang, também deve-se ficar atento com o uso em excesso de derivados de soja por crianças e adolescentes em período de pré-puberdade.

“As crianças que têm alergia a lactose e fazem o uso muito grande de derivados de soja podem ter algum comprometimento hormonal. (…) As meninas podem entrar em processo de puberdade mais cedo, como o desenvolvimento da mama antes da idade. (…) Nos meninos é mais raro, e [a soja] teria de ser consumida em uma quantidade muito grande”, alerta a médica.

 Soja fermentada é melhor

A cultura oriental consome soja diariamente em forma de molhos como shoyu, a ‘sopa’ missô e o queijo tofu. Mas o vegetal passa por um processo de fermentação, que destrói as toxinas naturais presentes.

Sem ter o costume, o brasileiro inseriu a soja de uma hora para outra em sua rotina alimentar e de maneira exacerbada. Isso ajudou a ocorrer outro problema: a prevalência de alergia alimentar.

De acordo com a nutricionista clínica e funcional do hospital Albert Einstein Fabiana Carvalho de Sousa, o consumo em excesso de um determinado alimento, mesmo que de maneiras diferentes, em grãos ou leite, por exemplo, pode levar a uma rejeição do organismo.

“A alergia alimentar não existe só quando a pessoa come um alimento pela primeira vez e dá a reação alérgica. E sim, pelo consumo aumentado do alimento”, diz.

Além disso, a soja possui uma proteína muito íntegra, isto é, de difícil digestão, que pode levar a pessoa a ter desconfortos físicos, como inchaço, e até algo mais sério no sistema digestivo, completa Sousa.

A quantidade recomendada de soja são de 25 a 30 gramas por dia, o que equivale a 1/2 colher de sopa cheia  de grãos ou 1 fatia pequena de tofu. A literatura recomenda o consumo de soja apenas para crianças acima de 2 anos (abaixo dessa idade, só por orientação médica).

Fonte: Uol

Publicado em Notícias | Deixe o seu comentário

Remédios são descartados em terreno baldio

no lixoAo menos cem frascos de medicamentos para asma e reforço imunológico destinados a pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde) foram descartados irregularmente em um terreno baldio neste final de semana em Barretos.

Parte dos remédios venceria apenas em 2015 e 2016. Segundo a prefeitura, o descarte foi feito por um funcionário de uma instituição conveniada. Questionada, a prefeitura se negou a informar, por meio de sua assessoria, o nome da instituição.

A denúncia foi feita por moradores ao Conselho Tutelar. Anderson Roberto de Jesus, que faz parte do conselho, analisa o caso.

“Nós estamos tentando levantar o nome da entidade, porque é um absurdo descartar medicamentos daquela forma. Haviam frascos que estavam no prazo de validade”, disse o conselheiro.

Os medicamentos são produzidos pela Furp (Fundação para o Remédio Popular), do governo do Estado de São Paulo, e não podem ser comercializados, segundo as regras do Estado.

Cada frasco de Salbutamol (para asma) custa ao governo R$ 1,49. Para produzir o polivitamínico (vitaminas), o Estado gasta R$ 1,90.

Depois de prontos, os medicamentos são encaminhados aos municípios por meio de convênios.

Segundo o governo estadual, cada secretaria municipal de saúde é responsável pela distribuição e fiscalização do uso dos remédios.

De acordo com a prefeitura, os medicamentos foram descartados há cerca de um mês e apenas agora uma parte foi encontrada. A entidade foi notificada e, caso haja novas denúncias, pode perder o convênio com o município.

Por meio da assessoria, o secretário da Saúde, Alexander Satafy Franco, disse que a decisão de não divulgar o nome da instituição filantrópica é uma forma de resguardar sua credibilidade, porque, segundo ele, foi a primeira vez que a ocorrência foi registrada. Os remédios foram recolhidos por funcionários da Secretaria de Obras.

Fonte: Folha de São Paulo

Publicado em Notícias | Deixe o seu comentário

Vaga para Farmacêutico(a) na cidade de Curitiba – PR

CuritibaVaga para Farmacêutico(a) na cidade de Curitiba – PR
Para trabalhar em distribuidora de produtos médicos.
Necessário ter experiência.
Horário: de segunda à sexta-feira, das 8 às 18 horas.
Remuneração: R$ 2.300,00.
Atribuições: manter o sistema de qualidade da empresa em conformidade com as exigências da ANVISA, manter controle e organização do estoque, dentre outras atividades.
Maiores informações com Carla pelo telefone (41) 3071-8100
Enviar currículo para o e-mail carla.juliao@rhcenter.com.br
Esclarecimento sobre as vagas de emprego divulgadas no blog

Publicado em Vagas de Emprego | Deixe o seu comentário

Cientistas conseguem ‘limpar’ DNA infectado de HIV

HIVUm estudo de cientistas da Universidade de Temple, na Filadélfia, publicado na revista da Academia Americana de Ciências, surge com uma nova esperança de cura para vítimas da Aids e mostra que é possível erradicar todos os vestígios de HIV a partir de uma cultura de células infectadas. Apesar de ainda não ser possível aplicar a técnica em humanos, o método é considerado uma “prova de conceito” de que pode existir cura para a doença.

O ensaio pode derrubar a tese de que, uma vez infectada com o HIV, a pessoa nunca deixa de ter o vírus, forçando o uso de medicação por toda a vida. Isso porque o vírus não existe apenas no organismo. Em algumas células (chamadas de “reservatórios”), ele é camuflado da forma mais eficaz possível: desaparece, mas também se insere nos genes no DNA do hospedeiro. Até então, os tratamentos antirretroviral eram capazes de evitar que o vírus circulasse no corpo, mas uma vez inserido no DNA, não havia nenhuma maneira de tirá-lo. A medicação conseguia apenas abortar as tentativas de o vírus se reconstruir.

Agora, o trabalho desses cientistas mostra que é possível retirar o HIV do código genético. Para isso, eles introduziram enzimas células infectadas capazes de cortar fragmentos malignos do DNA. Em um segundo momento, o próprio sistema de reparo do genoma faz o trabalho de recuperar genes como eram antes da infecção. Segundo os especialistas, o processo seria semelhante ao de apagar trechos de um texto escrito em tiras de papel.

Apesar de positivo, os cientistas ressaltam que esse é apenas um primeiro e pequeno passo. O tratamento ainda não pode ser aplicado aos seres humanos em larga escala, já que existem milhares de tipos de células infectadas, sendo o processo complexo demais para ser usado em todo o organismo.

Fonte: O Globo

Publicado em Notícias | Deixe o seu comentário

Política Nacional de Assistência Farmacêutica – PNAF: Escola realizará oficinas pelo Brasil

PNAFNo intuito de fortalecer a Política Nacional de Assistência Farmacêutica – PNAF, a Escola Nacional dos Farmacêuticos vai realizar Oficinas Estaduais de Avaliação dos 10 anos da PNAF , cujo objetivo é debater os avanços do setor, e quais os próximos desafios.

As oficinas sobre os “10 anos da Política Nacional de Assistência Farmacêutica: avanços e desafios” vão cobrir os quatro cantos do Brasil. No sul e centro oeste, palco das primeiras discussões, o alvo de cada evento é promover um amplo debate com a sociedade brasileira, avaliar o desenvolvimento da Política Nacional de Assistência Farmacêutica, a sua interface com as demais políticas de saúde e com o controle social.

Todo o material colhido será distribuída para Conselhos de Saúde e Entidades Farmacêuticas e Públicas como forma de subsidiar o fortalecimento da área e impulsionar o debate do tema na 15a Conferência Nacional de Saúde.

Os frutos dessas análises será não apenas o fortalecimento do farmacêutico na saúde do Brasil, como também o aperfeiçoamento de seus métodos de trabalho.

A presidente da Escola Nacional dos Farmacêuticos, Silvana Nair Leite, reconhece a responsabilidade do evento. “As oficinas servirão para debater não só o papel do farmacêutico e, consequentemente, da política nacional de Assistência Farmacêutica, mas também para gente repensar o papel do profissional na saúde, e também mudar a perspectiva dele.”

A Política Nacional de Assistência Farmacêutica, bússola de cada um dos debates, foi aprovada pela Resolução nº 338, de 6 de maio de 2004 pelo Conselho Nacional de Saúde, e é parte integrante da Política Nacional de Saúde

No total, 15 cidades vão sediar as oficinas: São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro, Rio Branco, Aracaju, Salvador, São Luiz,, Curitiba, Porto Alegre, Florianópolis, Cuiabá, João Pessoa, Manaus e Fortaleza.

As inscrições já estão abertas

Calendário 10 anos da PNAF – confirmado com os estados

Projeto SUL
1. Porto Alegre (RS) – 14 e 15 de agosto de 2014
2. Florianópolis (SC) – 22 e 23 de agosto de 2014
3. Curitiba (PR) – 28 e 29 de agosto de 2014

Projeto Centro Oeste
4. Brasília (DF) – 21 e22 de agosto de 2014
5. Cuiabá (MT) – 21 e 22 de agosto de 2014

Projeto Sudeste
6. São Paulo (S) – 29 e 30 de agosto de 2014
7. Belo Horizonte (MG) – 12 e 13 de setembro de 2014
8. Rio de Janeiro (RJ) – 18 e 19 de setembro de 2014

Projeto Nordeste 1
9. João Pessoa (PB) – 10 e 11 de outubro de 2014
10. Fortaleza (CE) – 31 de outubro e 1º de novembro de 2014

Projeto Nordeste 2
11. Salvador (BA) – 7 e 8 de novembro de 2014
12. São Luiz (MA) – 13 e 14 de novembro de 2014
13. Aracaju (SE) – 27 e 28 de novembro de 2014

Projeto Norte
14. Manaus (AM) – 13 e 14 de novembro de 2014
15. Rio Branco (AC) – 21 e 22 de novembro de 2014

Inscreva-se, vagas limitadas!

Fonte: Escola Nacional dos Farmacêuticos

Publicado em Eventos | Deixe o seu comentário

Consumo de iogurte ajuda a controlar a hipertensão, diz estudo

Revisão de pesquisas concluiu que a ingestão regular de probióticos, presentes também em leites fermentados, diminui a pressão arterial

iogurteConsumir regularmente alimentos com probióticos, como iogurtes e leites fermentados, pode melhorar a pressão sanguínea, de acordo com uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira no periódico Hypertension. Os probióticos são bactérias naturalmente encontradas no intestino e conhecidas por regular o trânsito intestinal e proteger o órgão.

pesquisaPesquisadores australianos analisaram nove estudos que examinaram o impacto do consumo de probióticos na pressão arterial de 543 adultos. Eles constataram que o consumo regular das bactérias por mais de oito semanas diminuiu, em média, a pressão sistólica (máxima) em 3,56 mm Hg e a diastólica (mínima) em 2,38 mm Hg. Os efeitos positivos dos micro-organismos na pressão diastólica foram maiores em pessoas cuja pressão era igual ou superior a 13 por 8.

“Nós acreditamos que os probióticos podem ajudar a diminuir a pressão sanguínea por ter outros efeitos positivos na saúde, como melhorar o nível de colesterol LDL, reduzir a glicose no sangue, diminuir a resistência à insulina e ajudar a regular o sistema hormonal”, diz Jing Sun, líder do estudo e professora da Universidade Griffith, na Austrália. “Estudos adicionais são necessários antes dos médicos recomendarem probióticos para o controle e a prevenção da hipertensão.”

Fonte: Veja

Publicado em Notícias | Deixe o seu comentário