Prática de exercícios pesados pode estar acabando com seu estômago, diz estudo

Pesquisa australiana indica que participar de maratonas ou praticar ciclismo por mais de duas horas pode causar dano gastrointestinais severos ao atleta.

correr rápidoSabe aquele dia que você pegou pesado na academia e acabou sentindo uma dor chata no estômago? Ou pior, durante o treino, a sensação de inchaço misturado com incômodo intestinal atrapalhou sua corrida? Saiba que nem sempre a prática de exercícios físicos pode estar te ajudando. Isso é o que aponta uma pesquisa realizada pela Universidade Monash, na Austrália, ao realizar uma análise sobre os danos que os exercícios em excesso podem provocar no corpo. O resultado? Praticar uma atividade pesada por mais de duas horas pode estar acabando com o seu estômago.

De acordo com os pesquisadores, ao revisar outros estudos sobre o assunto, foi possível concluir que “com intensidade e duração do exercício crescente houve um risco proporcional aumentado de danos no intestino e deficiência na função intestinal”. Os autores encontraram uma série de pesquisas que analisam as consequências das atividades físicas mais puxadas para o estômago , sendo o ciclismo e corridas (maratona) as principais vilãs gastrointestinais.

Intestino – Eles descobriram que após duas horas de maratona ou ciclismo o intestino é ferido, provocando um vazamento que permite que bactérias nocivas contidas neste órgão passem pela corrente sanguínea. Dessa forma, a “síndrome gastrointestinal induzida pelo exercício” pode levar a complicações de saúde agudas ou crônicas. Os estudos também sugerem que a maratona pode causar mais problemas gastrointestinais do que o ciclismo em termos de números de incidentes, gravidade e duração.

Corrida – Uma das pesquisas afirma que entre os concorrentes de uma maratona de ultra resistência, de 73% a 96% dos competidores relataram sintomas gastrointestinais severos, já os que participaram de meia-maratona, as pessoas com as mesmas queixas foi de 7% a 11%. Os efeitos negativos do exercício começaram a afetar a capacidade de oxigênio transportado pelo sangue. Ao correr, o organismo desvia oxigênio e sangue do trato gastrointestinal para os músculos, para que a pessoa tenha energia para aguentar a atividade. Desse modo, o estômago acaba não aguentando e envia restos de comida que não foram bem digeridas para os intestinos, provocando inchaço, gases, náusea ou até diarreia.

Não exagere – Assim, conclui-se que pacientes com síndrome do intestino irritável ou doença inflamatória intestinal devem praticar atividades físicas baixas ou moderadas para evitar problemas mais sérios. O Dr. Ricardo Costa, principal autor da pesquisa, publicada na Revista de Farmacologia Alimentar e Terapêutica, disse: “recomenda-se que uma avaliação completa do intestino durante os exercícios seja realizada para verificar o que está causando o problema e conseguir desenvolver estratégias de geenciamento customizadas”.

Fonte: Ig

“A ti levanto os meus olhos, ó tu que habitas nos céus.” Salmos 123:1 (clique aqui e se surpreenda)

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Notícias. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s