Deputados italianos aprovam lei que torna vacinação obrigatória em crianças e são agredidos

Ao todo, 10 vacinas passam a ser obrigatórias em crianças e adolescentes de até 12 anos.

vacina adolescenteO plenário da Câmara dos Deputados da Itália aprovou nesta sexta-feira (28), de maneira definitiva, a obrigatoriedade da vacinação para crianças em idade escolar. O texto foi aprovado por 296 votos a favor, 92 contrários — principalmente deputados do Movimento Cinco Estrelas (M5S) e da Liga Norte — e 15 abstenções. “A aprovação definitiva da lei aumentará o nível de proteção sanitária das famílias italianas”, disse o primeiro-ministro italiano, Paolo Gentiloni, ao comemorar o resultado.

Já uma das entusiastas do projeto, a ministra da Saúde, Beatrice Lorenzin, comemorou a decisão dos parlamentares e afirmou estar “muito satisfeita” com um resultado que “colocará em segurança essa e as próximas gerações contra uma série de doenças infecciosas muito graves”.

Com o novo projeto, 10 vacinas passarão a ser obrigatórias para as crianças até 12 anos: poliomielite, tétano, difteria, hepatite B, Haemophilus influenzae B, coqueluche, caxumba, sarampo, rubéola e varicela. Seis das 10 serão administradas em doses hexavalente e as outras quatro em tetravalentes.

Apesar de não terem entrado no decreto de obrigatoriedade, outras quatro vacinas passarão a ser ofertadas de maneira “ativa e gratuita” pelo governo, sendo três contra a meningite e uma contra o rotavírus. Caso os pais se neguem a vacinar as crianças, poderão sofrer sanções que variam entre 100 e 500 euros por caso.

A lei foi criada após diversos episódios referentes às vacinas terem sido registrados na Itália, como o ressurgimento de doenças que já estavam erradicadas e/ou muito controladas no país, como a poliomielite e a meningite do tipo C, e um grande surto de sarampo, que já causou cerca de três mil infecções.

Além disso, foi descoberta uma fraude em um hospital de Údine, onde uma enfermeira fingia que imunizava crianças. O caso obrigou que sete mil pessoas precisassem retornar às unidades de saúde para serem vacinadas novamente.

Após a aprovação da lei, três deputados da sigla governista Partido Democrático (PD) foram agredidos por manifestantes antivacinas em Roma. Elisa Mariano, Ludovico Vico e Salvatore Capone se esconderam em um carro para não sofrerem mais agressões e foram rodeados de manifestantes. A Divisão de Investigações Gerais e Operações Especiais (Digos) foi chamada e conseguiu colocar os três parlamentares a salvo.

Fonte: R7

“Também eu me lembrarei da minha aliança com Jacó, e também da minha aliança com Isaque, e também da minha aliança com Abraão me lembrarei, e da terra me lembrarei.” Levítico 26:42 (clique aqui e se surpreenda)

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Notícias. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s