Concurso Público para Farmacêutico na cidade de Bombinhas – SC

Bombinhas SCCarga horária de 40 horas semanais.
Valor da inscrição: R$ 120,00.
Inscrições: do dia 24 de agosto a 24 de setembro de 2015, pelo site bombinhas.fepese.org.br
Remuneração: R$ 3.485,18
Baixe e leia o edital completo

‘‘Jesus disse: Vem. E Pedro, descendo do barco, andou sobre as águas para ir ter com Ele.’’ Mateus 14:29 (clique aqui e se surpreenda)
Publicado em Concursos Públicos | Publicar um comentário

Pesquisa mostra benefícios do chocolate amargo para o coração

Pesquisa publicada na revista científica International Journal of Cardiovascular Sciences (IJCS), da Sociedade de Cardiologia do Estado do Rio de Janeiro (Socerj), mostra que o chocolate amargo traz benefícios a pacientes que sofrem de doenças cardíacas.

chocolate 3O vice-presidente da Socerj, Ricardo Mourilhe, disse que a notícia “é animadora”. Embora a pesquisa esteja ainda em fase inicial, com uma quantidade de pacientes reduzida, ela “abre a perspectiva de novos estudos futuros”, disse.

Segundo Mourilhe, o estudo foi feito em pacientes que estiveram internados entre outubro e dezembro de 2013 no Instituto de Cardiologia de Santa Catarina, ligado à Universidade Federal do estado (UFSC), e demonstra que o chocolate amargo pode trazer efeito benéfico em relação à vasodilatação, similar ao efeito dos medicamentos usados pelos cardiologistas em doentes cardiopatas.

“Os vasodilatadores são medicamentos que a gente usa normalmente em indivíduos com alguma cardiopatia. Então, se você tem uma substância que pode causar esse benefício, uma forma de transformar o efeito benéfico dessa substância em um medicamento seria produzir essa substância em forma de comprimido e não necessariamente o chocolate, porque ele tem outras substâncias que aumentam o peso”, disse.

O efeito antiinflamatório e antioxidante é semelhante ao efeito dos medicamentos para colesterol, que são as estatinas. Com isso, diminuiria o colesterol ruim e aumentaria o colesterol bom dos pacientes. “Seria outro efeito benéfico da substância [presente no chocolate amargo]. Por isso, é tão relevante essa descrição, porque abre um leque de oportunidades de desenvolvimento de novos produtos”.

A pesquisa analisou o consumo diário, pelos pacientes estudados, de 100 gramas de chocolate amargo com 85% de cacau, “ou seja, é bastante concentrada a questão do flavonoide”. Mourilhe observou que quando se identifica algum produto alimentar que tem uma substância positiva para o organismo humano, as etapas seguintes em um processo de pesquisa consistem em transformar essa substância em medicamento, excluindo os malefícios de outras substâncias misturadas.

O grupo que iniciou a pesquisa deve dar sequência aos estudos, mas Mourilhe não descarta a possibilidade de equipes de outros centros interessados participarem do processo. Segundo o vice-presidente da Socerj, a indústria farmacêutica poderia desenvolver esse medicamento.

Fonte: Agência Brasil

‘‘Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes.’’ Jeremias 33:3 (clique aqui e se surpreenda)

Publicado em Notícias | Publicar um comentário

Concurso Público para Farmacêutico e Farmacêutico Bioquímico na cidade de Primavera de Leste – MT

Primavera do LesteCarga horária de 40 horas semanais.
Valor da inscrição: R$ 100,00.
Inscrições até o dia 6 de agosto de 2015, pelo site www.saber.srv.br
Remuneração: R$ 3.327,30 e 4.766,15, respectivamente.
Leia o edital completo

‘‘Cristo, O qual não cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano.’’ 1 Pedro 2:22 (clique aqui e se surpreenda)
Publicado em Concursos Públicos | Publicar um comentário

OMS anúncia vacina que pode ser “divisor de águas” no combate ao ebola

Resultados de uma análise preliminar mostram que a vacina VSV-Ebov, em fase de testes na Guiné, é “muito eficaz contra o ebola”

ebola 18A avaliação foi anunciada pela Organização Mundial da Saúde, OMS, e os dados foram publicados na revista médica britânica The Lancet.

Eficácia – O grupo independente de especialistas internacionais que conduziu a revisão aconselhou que os testes continuem.

A OMS afirmou que embora a vacina tenha mostrado até o momento 100% de eficácia nas pessoas, “evidências mais conclusivas são necessárias sobre sua capacidade de proteger as populações”.

Até o momento, mais de 4 mil pessoas próximas a quase 100 pacientes da doença, incluindo familiares, vizinhos e colegas de trabalho participaram de forma voluntária no teste.

Promessa – Para a chefe da agência da ONU, “este é um desenvolvimento extremamente promissor”. Margaret Chan falou a jornalistas que se for provada eficaz, a vacina será um “divisor de águas” e vai mudar a gestão do atual surto de ebola e de crises futuras.

Parceria – No anúncio da OMS, a diretora-geral afirmou que o crédito para o desenvolvimento da vacina contra o ebola vai para o governo da Guiné, as pessoas vivendo nas comunidades e os parceiros da agência da ONU neste projeto.

De acordo com a OMS, a vacina foi desenvolvida pela Agência de Saúde Pública do Canadá. Os testes estão sendo implementados pelas autoridades do país africano, a OMS, a organização não-governamental Médicos Sem Fronteiras, MSF,  e o Instituto Norueguês de Saúde Pública, com apoio de diversas instituições nacionais e internacionais.

Fonte: Agência Brasil

‘‘Mas desejamos que cada um de vós mostre o mesmo cuidado até ao fim, para completa certeza da esperança’’ Hebreus 6:11 (clique aqui e se surpreenda)

Publicado em Notícias | Publicar um comentário

Pesquisadores usam testosterona para tratar ‘menopausa’ masculina

Um novo estudo revela que 20% dos homens com mais de 50 anos sofrem de sintomas relacionados à deficiência de testosterona como ondas de calor, suor noturno e redução da libido

andropausaCerca de 20% dos homens com mais de 50 anos têm deficiência de testosterona e sofrem com ondas de calor, suor noturno, dores nas juntas, redução da libido, depressão e aumento da gordura corporal, entre outros sintomas. É o que diz um estudo publicado recentemente na revista científica Ageing.

Participaram da pesquisa 2 000 homens com, em média, 54 anos. Antes do tratamento, todos relataram sintomas associados à ‘menopausa’ masculina, como ondas de calor e diminuição da libido. Embora 83% apresentassem níveis de testosterona considerados normais, todos receberam reposição hormonal. Segundo os resultados, todos os participantes relataram redução dos sintomas.

Os autores do estudo defendem que homens que sofrem com esses sintomas devem receber a reposição de testosterona. “Este estudo prova a efetividade da terapia e mostra principalmente a segurança do tratamento com testosterona, mesmo por longos períodos”, disse Malcom Carruthers, autor principal da pesquisa do Centro para a Saúde do Homem, em Londres, na Inglaterra, ao jornal britânicoTelegraph.

Embora a testosterona ajude a aliviar sintomas como depressão e diminuição da libido, a reposição do hormônio sem necessidade pode causar danos à saúde, como aumento do risco de câncer de próstata e desenvolvimento de coágulos sanguíneos. Por isso, os resultados devem ser vistos com cautela. Para provar de fato a eficácia e a segurança do tratamento hormonal em homens, especialistas da área alertam que é preciso que seja realizado um estudo maior e com o uso de placebo.

A ‘menopausa’ masculina ainda é uma condição contestada e muitos pesquisadores preferem se referir à condição como um declínio de testosterona ocasionado pelo envelhecimento. Outros acreditam que os a condição é causada por stress relacionado à crise de meia-idade.

Fonte: Veja

‘‘Bendito seja Deus, que não rejeitou a minha oração, nem desviou de mim a sua misericórdia.’’ Salmos 66:20 (clique aqui e se surpreenda)

Publicado em Notícias | Publicar um comentário

Você sabia que o medicamento nimesulida pode ser altamente tóxico para fígado e é proibido em vários países?

A nimesulida é um medicamento anti-inflamatório não-esteroide (NSAID), autorizado em muitos países para o tratamento de dores agudas, tratamento sintomático de osteoartrite dolorosa e para a dismenorreia primária

nimesulidaPorém, o uso da nimesulida pode representar riscos tóxicos à saúde, uma preocupação constante para os órgãos mundiais de saúde.

Não à toa, o medicamento é proibido desde sempre no Reino Unido e na Alemanha, e já foi retirado de circulação do Canadá, Estados Unidos, Japão, Espanha, Finlândia, Irlanda, Bélgica, Dinamarca, Holanda e Suécia. A Comissão Europeia se preocupa muito com o efeito devastador do medicamento, pedindo que as pessoas evitem qualquer possibilidade de utilização crônica e frequente da nimesulida.

O grande alvo do fármaco, é o fígado dos pacientes. Em maio de 2007, o Irish Medicines Boards (IMB), regulador irlandês, recebeu novas informações da Unidade Nacional de Transplante de Fígado (NLTU), sobre seis casos de insuficiência hepática que necessitaram de transplante após o tratamento oral com nimesulida, duas das quais resultaram em morte.

O que pode ocorrer com o paciente, é insuficiência hepática fulminante (FHF) de origem desconhecida. Como o risco de hepatotoxicidade grave pode acontecer a qualquer momento, a qualquer paciente, muitos países resolveram proibir de vez o medicamento.

O IMB, por exemplo, suspendeu a comercialização e venda da nimesulida para uso oral na Irlanda. Os profissionais de saúde e os pacientes foram informados desta ação regulamentar urgente, além de um comunicado de imprensa com documentos comprovados, bem como contato direto com uma gama de organizações profissionais.

Em conformidade com as suas obrigações decorrentes da presente ação regulamentar urgente, o IMB informou as partes interessadas a nível nacional e internacional e deu início a uma nova revisão da União Europeia sobre a segurança dos produtos contendo nimesulida. O resultado desta avaliação será comunicado aos profissionais de saúde, quando disponíveis.

O dano hepático é um raro, porém grave, efeito secundário da nimesulida. Temos dados da Unidade Nacional de Transplantes de fígado do St. Vincent Univerity Hospital, que falam de seis pacientes que precisaram de transplante após um tratamento com a nimesulida. Desde que o produto deu entrada na Irlanda, em 1995, tivemos um total de 53 casos e três casos mortais de insuficiência hepática. Além disso, a Nimesulida apresenta toxicidade renal”,relatou o IMB.

No Brasil, diversos laboratórios produzem o medicamento, sem nenhum tipo de restrição. “Têm sido relatados, em vários países, casos clínicos em que a hepatotoxicidade associada ao uso de nimesulida ocorreu de forma severa e até fatal, o que fez com que fosse retirada do mercado em alguns países europeus. Os mecanismos envolvidos nessas reações relacionam alterações nos padrões funcionais das mitocôndrias, levando à morte celular hepática. Também foram estabelecidos cofatores tais como pré-disposição genética, doença hepática pré-existente e associação com outros fármacos hepatotóxicos. Embora amplamente comercializada, não foram encontrados relatos de casos documentados no Brasil”, relatou Márcio Antônio Rodrigues Araújo, em um estudo denominado “Hepatotoxicidade associada à nimesulida: uma revisão da literatura” para a Revista Brasileira de Farmácia (RBF).

Ainda de acordo com os dados da pesquisa de Márcio Antônio, a Organização Mundial de Saúde (OMS) já registrou cerca de 320 casos de desordens hepato-biliares por conta da nimesulida e principal fator de risco para a hepatotoxicidade é a idade do paciente.

O aumento da proporção de pessoas em idade avançada que representam um grupo de risco elevado para lesões no fígado está relacionada ao uso frequente de AINES (anti-inflamatórios não-esteroides), utilizados principalmente para doenças musculoesqueléticas da velhice. Além disso, tem sido referenciado como maior prevalência em mulheres, além de doença hepática grave pré-existente e interações medicamentosas com outros fármacos de uso frequente. Falhas em transplantes de fígado também têm sido relatadas e associadas à administração prévia de AINES, destacando-se entre eles a nimesulida”, complementa o estudo.

A conclusão do estudo da RBF, é que todo e qualquer caso de toxicidade hepática associada ao uso de nimesulida (ou a qualquer outro medicamento) precisa ser documentada, divulgada e comunicado ao órgão competente, no caso, a Vigilância Sanitária, para que possam estudar mais a fundo os riscos do medicamento no Brasil.

Nesse sentido, não foram encontrados relatos de casos documentados no Brasil durante a realização do estudo, o que não significa que eles não tenham ocorrido. Da mesma forma que, devido ao amplo uso da nimesulida também em outros países e do fato do diagnóstico da toxicidade hepática ser de difícil estabelecimento, os números associados ao risco e segurança podem ser maiores do que os já notificados. Assim, os profissionais da saúde devem estar alertas sobre a observação dos possíveis danos hepáticos associados ao uso dos AINES, em especial à nimesulida, uma vez que esse fármaco apresenta grande comercialização no país e, de forma preocupante, sem a exigência de receita para sua aquisição e consumo, com consequente falta de acompanhamento médico”, finalizou.

Fonte: R7

‘‘Quando por alguém fores convidado às bodas, não te assentes no primeiro lugar; não aconteça que esteja convidado outro mais digno do que tu’’ Lucas 14:8 (clique aqui e se surpreenda)

Publicado em Notícias | Publicar um comentário

CFF debate participação de farmacêuticos em sindicatos e nos conselhos

Não há lei que impeça farmacêuticos de atuar em sindicatos e em conselhos. Foi a conclusão do debate realizado no CFF sobre a existência de incompatibilidade entre as duas funções.

união 3Nesta sexta-feira, 31, na plenária do Conselho Federal de Farmácia, com a presença de dirigentes da Fenafar e de sindicatos debateu, à pedido da Federação, uma recomendação encaminhada pelo CFF para evitar o acumulo de funções de conselheiros e de representantes ou dirigentes de associações de classe ou entidades sindicais. Essa recomendação teve origem num entendimento expresso por alguns membros do Ministério Público Federal de que haveria incompatibilidade entre estas duas representações.

Para discutir o assunto, o CFF convidou o Procurador da República do Ministério Público Federal André Berthuol. O debate promovido pelo CFF é fruto de uma solicitação feita pela Fenafar, na ocasião da publicação desta recomendação do Conselho.

Célia Chaves disse que o debate foi muito positivo e expressou uma ampla compreensão de membros do conselho e representantes sindicais da categoria de que não há incompatibilidade entre as funções. “Todas as pessoas que participaram do debate na reunião se contrapuseram à tese do Ministério Público, pelos mais variados argumentos, desde a defesa da democracia e do direito que o cidadão tem de ocupar os vários espaços de representação profissional de sua categoria, até a comprovada melhoria de desempenho da atuação do conselho e sindicatos quando se realiza um trabalho conjunto”.

Exemplos de como esta sinergia tráz ganhos para a categoria é o fato de entre os três Conselhos Regionais que apresentam os melhores índices de fiscalização do Brasil, dois (CRF-GO e CRF-SC) têm como Vice-Presidente duas sindicalistas.

Na sua apresentação, o representante do MPF manteve seu posicionamento, falando inclusive de “antagonismo entre as funções”, mas reconheceu que não há lei que expresse e materializa a sua opinião.

Neste sentido, ficou claro durante o debate que nenhum farmacêutico ou farmacêutica que hoje exerça função em entidade sindical ou associativa e também no Conselho está obrigado a optar entre as representações, já que não há lei que determine a vedação destas atividades simultâneamente. Na inexistência da lei, nenhuma recomendação do MPF tem caráter obrigatório.

Para Célia Chaves essa discussão ocorre num momento fundamental, uma vez que na próxima semana se inicia o processo eleitoral para os conselhos regionais de farmácia e para o CFF. “Foi importante esclarecer esse tema neste momento. Como não há legislação que impeça a participação de farmacêuticos em sindicatos e conselhos, e como as regras do atual processo eleitoral para os conselhos de farmácia não fazem nenhuma referência a esta incompatibilidade, até porque no nosso entender ela não existe mesmo, reiteramos nosso posicionamento de que os farmacêuticos que sejam dirigentes dos nossos sindicatos filiados ou que sejam dirigentes da Fenafar e que queiram participar do processo eleitoral para o conselho que deem prosseguimento às suas candidaturas, porque ela estão amparadas por lei”, afirma.

Participaram da reunião representando a Fenafar, o presidente Ronald Ferreira dos Santos, a tesoureira Célia Chaves, a diretora de educação Silvana Nair Leite, os diretores suplentes Fábio Basílio e Ulisses Nogueira, a presidente do Sindicato dos Farmacêuticos de Goiás, Lorena Baía.

Fonte: Federação Nacional dos Farmacêuticos – FENAFAR

‘‘Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor’’ Hebreus 12:14 (clique aqui e se surpreenda)

Publicado em Notícias | Publicar um comentário