EUA têm primeiro caso de bactéria resistente ao ‘último antibiótico’

Paciente que não responde à colistina acende alerta: ‘fim de uma era’, dizem médicos

bactéria resistenteOs Estados Unidos registraram o primeiro caso de um paciente com uma superbactéria resistente ao antibiótico mais potente que a medicina conhece: a colistina. Considerada o último recurso, quando a pessoa tem uma infecção que não responde a outros antibióticos convencionais, essa droga existe desde 1949, e a resistência a ela foi identificada pela primeira vez em 2015, na China. Com isso, autoridades de saúde pública chegam a dizer que estamos “no fim da linha” na era dos antibióticos.

A bactéria foi encontrada na urina de uma mulher de 49 anos da Pensilvânia, que tinha infecção urinária. Pesquisadores d Departamento de Defesa dos EUA afirmam se tratar de uma infecção que envolve uma cepa da bactéria E. coli resistente à colistina, segundo um estudo publicado pela Sociedade Americana de Microbiologia. Não é claro como essa resistência surgiu, uma vez que a paciente não viajou recentemente e a colistina não é amplamente usada nos EUA.

A grande preocupação dos cientistas e médicos é que a resistência à colistina se combine à resistência a outros tipos de antibióticos para formar infecções que não podem ser tratadas. O gene mcr-1, responsável por conferir resistência à colistina, pode se espalhar rapidamente entre as espécies, dizem os médicos.

— Quanto mais olhamos para resistência aos medicamentos, mais preocupado ficamos. — disse o diretor dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, Thomas Frieden. — O armário de remédios está vazio para alguns pacientes. É o fim da estrada para os antibióticos se não agirmos com urgência. Nasia Safdar, da Escola de Medicina e Saúde Pública da Universidade de Wisconsin, também se mostrou preocupada.

— É quase inevitável que mais casos virão à luz. É apenas uma questão de quão rapidamente as coisas se espalhar. Não seria um exagero dizer que estamos no final do tratamento antimicrobiano eficaz para bactérias resistentes a antibióticos — afirmou ela.

Fonte: o Globo

‘‘Examinemos e submetamos à prova os nossos caminhos, e depois voltemos ao Senhor.’’ Lamentações 3:40 (clique aqui e se surpreenda)
Publicado em Notícias | Publicar um comentário

Dieta com alergênicos reduz risco de criança virar alérgica, diz estudo

Estudo analisou efeitos do leite, amendoim e ovos antes do primeiro ano. Resultados indicam que introdução precoce desses alimentos é benéfica

leite ovosCrianças que têm uma dieta que inclui leite de vaca, amendoim e ovos, antes do primeiro ano de vida, são menos suscetíveis a desenvolver alergias a essas comidas, segundo um estudo apresentado na conferência internacional da ATC 2016 (American Thoracic Society). Segundo os pesquisadores, esse é o primeiro estudo que analisa os efeitos desses alimentos antes do primeiro ano de vida.

“As implicações clínicas de nossas descobertas são de que a introdução precoce de alimentos alergênicos (ovo, derivados de leite de vaca e amendoim), antes de um ano de idade, deve ser incentivada” , disse Maxwell Tran, pesquisador da Universidade McMaster, em Ontario, Canada.

O estudo analisou dados de 1.421 crianças. A maioria dos pais incluiu leite de vaca na alimentação de seus filhos antes de um ano de idade (48% entre 0-6 meses, 48% entre 7-12 meses; e 4% depois de um ano). A maioria, no entanto, atrasou a introdução do ovo (6% entre 0-6 meses, 76% entre 7-12 meses; e 19% com mais de um ano) e do amendoim (1% entre 0-6 meses. 41% entre 7-12 meses; e 58% depois de um ano).

Com um ano de idade, 10% das crianças analisadas tinham sensibilização a algum tipo de comida, sendo o ovo responsável pela maior parte dos casos. No entanto, a introdução do ovo na dieta, antes de um ano de idade, reduziu significativamente a probabilidade de desenvolvimento de sensibilização a qualquer um dos três alergênios alimentares testados.

O aleitamento materno exclusivo até seis meses não alterou significativamente o risco de sensibilização ao ovo ou amendoim, mas aumentou o risco de sensibilização ao leite de vaca.

“Muitas orientações em todo o mundo estão agora refletindo sobre esta mudança, com a recomendação de introdução de alimentos antes dos 6 meses de idade”, disse Tran. Esta fase do estudo envolveu crianças de um ano de idade. Nas próximas etapas, o grupo deve investigar a alimentação infantil em relação às doenças alérgicas até cinco anos de idade e possivelmente além disso.

Fonte: G1

‘‘Jesus disse: Pelo contrário,se o seu inimigo tiver fome, dê-lhe de comer; se tiver sede, dê-lhe de beber. Fazendo isso, você amontoará brasas vivas sobre a cabeça dele.’’ Romanos 12:20 (clique aqui e se surpreenda)

Publicado em Notícias | Publicar um comentário

Concurso Público para Farmacêutico(a) na cidade de Cerro Azul – PR

Cerro Azul PRCarga horária de 40 horas semanais.
Valor da inscrição: R$ 100,00.
Inscrições até o dia 14 de junho de 2016 pelo site www.fauel.org.br.
Remuneração: R$ 3.735,48.
Leia o edital completo

‘‘Quero conhecer a Cristo, ao poder da sua ressurreição e à participação em seus sofrimentos, tornando-me como ele em sua morte para, de alguma forma, alcançar a ressurreição dentre os mortos. Não que eu já tenha obtido tudo isso ou tenha sido aperfeiçoado, mas prossigo para alcançá-lo, pois para isso também fui alcançado por Cristo Jesus.’’ Filipenses 3:10-12 (clique aqui e se surpreenda)

Publicado em Concursos Públicos | Publicar um comentário

Está muito ocupado? Isso pode fazer bem ao cérebro

De acordo com um novo estudo, o acúmulo de tarefas está relacionado a uma melhor capacidade de processar informações, raciocínio e memória

acúmulo tarefasVocê anda estressado com a quantidade excessiva de tarefas a cumprir? Um novo estudo acabou de mostrar que isso pode fazer bem ao cérebro. A pesquisa, publicada recentemente no periódico científico Frontiers in Aging Neuroscience, mostrou que pessoas ocupadas têm mentes mais rápidas e melhor memória.

Para chegar a essa conclusão, pesquisadores da Universidade do Texas, em Dallas, nos Estados Unidos, pediram que 330 participantes saudáveis, com idade entre 50 e 80 anos, relatassem suas tarefas diárias. Em seguida, os voluntários foram submetidos a uma bateria de exames.

Os resultados mostraram que independentemente do nível de instrução individual, ter um dia a dia mais atarefado está relacionado a um cérebro mais saudável. Os participantes mais ocupados mostraram-se capazes de processar informações mais rapidamente, tinham melhor memoria, raciocínio e vocabulário do que aqueles com um cotidiano mais tranquilo. Essas pessoas também apresentaram melhor memória episódica – habilidade de lembrar acontecimentos específicos.

De acordo com os cientistas, o acúmulo de tarefas ao longo do dia aumenta a oportunidade de aprender novas atividades, o que ajuda a manter o cérebro ativo. “Pessoas ocupadas são mais propensas a ter mais oportunidades de aprendizado, já que elas estão expostas a uma quantidade maior de informação e se deparam com mais situações diariamente”, disse um representante da equipe.

Fonte: Veja

‘‘O objetivo dEle era criar em si mesmo, dos dois, um novo homem, fazendo a paz, e reconciliar com Deus os dois em um corpo, por meio da cruz, pela qual ele destruiu a inimizade’’ Efésios 2:15b-16 (clique aqui e se surpreenda)

Publicado em Notícias | Publicar um comentário

Vírus Zika: Cientistas de Harvard e Oxford dizem que Olimpíada do Rio ‘deveria ser transferida ou adiada’

Especialistas dizem que descobertas recentes sobre o zika tornam ‘antiética’ a manutenção dos jogos no Rio

olimpíadas RioEm carta aberta enviada à OMS (Organização Mundial da Saúde), um grupo formado por mais de 100 cientistas internacionais afirma que os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro deveriam ser transferidos ou adiados em decorrência do surto de vírus Zika. Os especialistas dizem que descobertas recentes sobre o zika tornam “antiética” a manutenção dos Jogos no Rio. Na carta, os cientistas também pedem que a OMS reveja com urgência suas recomendações sobre o Zika, um vírus relacionado a uma série de problemas no nascimento, incluindo microcefalia.

A carta ainda diz que o adiamento ou a transferência dos Jogos também “diminui outros riscos trazidos por uma turbulência história na economia, governança e na sociedade do Brasil – que não são problemas isolados, mas que fazem parte de um contexto que tornam o problema do Zika impossível de resolver com a aproximação dos Jogos”. Em maio, o Comitê Olímpico Internacional disse que não vê razões para atrasar ou transferir os Jogos por causa da doença. No Brasil, a explosão da enfermidade transmitida pelo mosquito Aedes aegypti aconteceu há um ano – hoje mais de 60 países e territórios são afetados pela doença.

A carta afirma que o Zika está relacionado à microcefalia (crescimento do crânio abaixo da média) em recém-nascidos e que pode trazer síndromes neurológicas raras e às vezes fatais a adultos. O documento é assinado por 125 cientistas, médicos e especialistas em ética médica de instituições como as universidades de Oxford, no Reino Unido, Harvard e Yale, ambas nos Estados Unidos.

Fonte: G1

‘‘Não adulterarás.’’ Êxodo 20:14 (clique aqui e se surpreenda)
Publicado em Notícias | Publicar um comentário

Setenta porcento das decisões médicas se baseiam em exames laboratoriais

Sociedade Brasileira de Patologia Clínica se posiciona com relação ao excesso de exames

exames laboratoriaisO Revista Brasil conversou com o patologista clínico e presidente da Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial (SBPC/ML), Alex Galoro, que falou da posição da entidade em relação ao excesso de pedidos de exames e explicou que é muito importante a conversa do médico com o paciente para fazer um diagnóstico.

Ouça a entrevista completa

“O uso adequado do exame laboratorial começa com uma história clínica bem detalhada do médico com o paciente ou com exame físico que finaliza com o médico fazendo a suas hipóteses diagnósticas. E o exame vai servir para confirmar ou para excluir uma hipótese diagnóstica”, disse o presidente. Ele explicou que sem uma boa conversa são pedidos muitos exames desnecessários. “A gente vê na prática do laboratório, no dia a dia, chegam pacientes com 30, 50, 70 exames no mesmo pedido”.

Alex esclarece que os testes laboratoriais produzem informações importantes para prognóstico, diagnóstico, prevenção e estabelecimento de riscos referentes às diversas patologias e na definição de terapias personalizadas, e são minimamente invasivos para os pacientes. O Revista Brasil é uma produção das Rádios EBC e vai ao ar, de segunda a sábado, às 8h, na Rádio Nacional AM Brasília. A apresentação é de Válter Lima.

Fonte: Agência Brasil

‘‘O teu reino é reino eterno, e o teu domínio permanece de geração em geração. O Senhor é fiel em todas as suas promessas e é bondoso em tudo o que faz.’’ Salmos 145:13 (clique aqui e se surpreenda)

 

Publicado em Notícias | Publicar um comentário

Dieta com pouco sal pode fazer mal ao coração

Um novo estudo mostrou que um baixíssimo teor de sódio na alimentação pode ser tão ruim quanto o excesso

sal poucoEmbora o sódio seja considerado um vilão para a saúde, principalmente para pessoas com hipertensão, um novo estudo mostrou que uma dieta com baixíssimo teor de sal pode, na verdade, aumentar o risco de problemas cardiovasculares. A novidade foi publicada recentemente no periódico científicoThe Lancet.

Para chegar a esta conclusão, pesquisadores do Instituto para Pesquisa em Saúde Populacional (PHRI, na sigla em inglês) da Universidade McMaster e do Hamilton Health Sciences, ambos no Canadá, revisaram quatro estudos observacionais, totalizando 133.118 pessoas (63.559 com hipertensão e 69.559 sem o problema) que foram acompanhadas por cerca de quatro anos. Os voluntários tiveram seu consumo de sódio medido por exames de urina.

Os resultados mostraram que pessoas com pressão arterial elevada que consomem mais de sete gramas de sódio por dia correm um risco 23% maior de eventos cardiovasculares, em comparação com aqueles que ingerem entre quatro a cinco gramas diários da substância. A grande surpresa, contudo, é que o risco subiu para 34% naqueles que consumiam menos de três gramas de sódio diariamente.

Entre os participantes sem hipertensão, não houve aumento do risco de doença ou morte por causas cardiovasculares naqueles que consumiam mais de sete gramas de sódio por dia. Já naqueles que comiam menos de três gramas por dia, o risco aumentou 26%, em comparação com aqueles que consumiam de quatro a cinco gramas diariamente.

Fonte: Veja

‘‘Alegrem-se com os que se alegram; chorem com os que choram.’’ Romanos 12:15 (clique aqui e se surpreenda)

Publicado em Notícias | Publicar um comentário